fbpx

Seu cão tem calor? Ofereça muita água fresca, molhe-o, refresque o piso, mas NÃO O TOSE!

Sim, você leu certo! Exceto para os casos extremos, de pelo embolado, contaminado e sujo, você não deve tosá-los ou irá causar mais problemas ao cão!
O mecanismo de compensação térmica dos cães é completamente diferente do nosso: quando está quente, nossa pele transpira. O suor liberado sobre a pele evapora, roubando calor do corpo e abaixando, assim, a nossa temperatura. Mas cães não transpiram pela pele! Eles fazem a regulação da temperatura do corpo pela boca: ficam afegantes, expulsando o ar quente e diminuindo assim a sua temperatura interna. (um controle de temperatura bem menos eficiente que o nosso)Embora muitas pessoas não saibam, o pelo protege o cão do frio e do calor, com um grau de isolamento térmico, que aumenta com a sua espessura (Schmidt-Nielsen, 1997). Por isso, tosar o pelo pode atrapalhar mais que ajudar.

Além disso, a pele do cão não possui a grossa camada de queratina que a nossa pele possui. A queratina é uma proteína protetora, que torna a pele resistente ao atrito. Cães têm o pelo para proteger-lhes a pele do atrito!

É perfeitamente compreensível que alguns tutores de cães, em meio ao calor, pensem que seus cães estejam sofrendo por causa de excesso de pelos. “Sinto um calor incrível, se eu tivesse que andar com um casaco de pele, acho que morreria.” Morreríamos mesmo, afinal, dissipamos o calor pela pele. Mas, quando compreendemos a fisiologia da dissipação do calor, nos cães, concluímos que tosar não ajuda – e que pode piorar o problema!

 

Tosa de cães no calor? Desnecessária!
Créditos da imagem desconhecidos. Por favor, avise-nos se souber.

 

 

SAIBA TUDO SOBRE OS BULDOGUES FRANCESES!

Clique na imagem e baixe o seu Manual.

 

Receba novidades e conteúdos exclusivos!

QUERO SER VIP

Quer participar do nosso grupo VIP? Cadastre-se!

NÓS APOIAMOS

CAMILLI CHAMONE

Pós-graduada em Genética e Biologia Molecular. Foi professora universitária federal de Biologia Celular e Genética. Criou buldogues franceses. Foi membro efetivo do Conselho Disciplinar do Kennel Clube de Belo Horizonte. Foi Diretora da Federação Mineira de Cinofilia. É editora do "Seu Buldogue Francês", o maior blog do mundo sobre buldogues franceses, e de todas as mídias sociais que levam esse nome. É palestrante e consultora sobre bem-estar e comportamento canino. Além disso tudo, é perdida e irremediavelmente apaixonada por frenchies.

SIGA O SEU BULDOGUE FRANCÊS NAS REDES SOCIAIS

E-mail

seubuldoguefrances@gmail.com

POSTS DO INSTAGRAM

Pin It on Pinterest

Share This