fbpx

Ensinar é processo – e é preciso lembrar que quem precisa aprender alguma coisa sempre começa do “zero”. Por isso, paciência precisa ser uma qualidade importante do “professor”. Mudanças não acontecem de repente!

Então, vamos à parte prática: ensinar o cão, usando toda a paciência que você desenvolveu!
Quem quer que seu cão faça as necessidades apenas na rua, precisa se programar para fazer vários passeios por dia.
Durante esse passeios, permita que o cão imprima o ritmo dele na caminhada. Ele vai parar frequentemente, vai querer farejar todos os postes, todas as árvores e todas as lixeiras. Permita! Enquanto isso estiver acontecendo, ele vai sentir o cheiro de muitos xixis e cocôs alheios… e vai começar a pensar: 

“Que interessante, uma mocinha passou aqui e fez xixi!”
“Olha, isso é cocô de um rapaz!”
“Esse xixi é muito cheiroso!”
Todas essas mensagens olfativas que chegam ao cérebro dele também dirão a seu cão: “você pode se aliviar aqui”!

O tempo que seu cão levará para entender essa mensagem é  individual. Alguns cães entendem logo, outros demoram semanas. Porém, assim que ele começar a se aliviar na rua, recompense-o com petiscos! Se você não quer que ele faça suas necessidades em casa, não recompense-o quando ele se aliviar dentro de casa. Manter esse comportamento recompensatório de forma consistente,  o fará entender que fazer xixi e cocô na rua é mais legal.
Nos primeiros dias de passeio do Bento, ele não fazia suas necessidades na rua de maneira nenhuma! Mas nossos passeios são sempre um momento dele, quando ele pode cheirar tudo o que quiser. Isso o encorajou a começar a se aliviar. Entretanto, como não quero que ele fique condicionado a fazer suas necessidades apenas na rua, não o recompenso quando ele as faz. Você precisa lembrar-se que a atividade física estimula o movimento das alças intestinais e favorece a defecação. Por isso, as fezes (que ocorrem durante as caminhadas) costumam sair um pouco mais pastosas que aquelas que o cão faz em casa – afinal, o cocô é convidado a sair antes de desidratar-se adequadamente. Não há nenhum problema com isso!
A última dica, e não menos importante, é: sempre cate o cocô que seu cão fizer! Por favor, lembre-se que as ruas são espaços públicos, não são privada do seu cão. 

Receba nossos posts por e-mail: Delivered by FeedBurner
siga-nos: 
]]>

 

SAIBA TUDO SOBRE OS BULDOGUES FRANCESES!

Clique na imagem e baixe o seu Manual.

 

Receba novidades e conteúdos exclusivos!

QUERO SER VIP

Quer participar do nosso grupo VIP? Cadastre-se!

NÓS APOIAMOS

CAMILLI CHAMONE

Pós-graduada em Genética e Biologia Molecular. Foi professora universitária federal de Biologia Celular e Genética. Criou buldogues franceses. Foi membro efetivo do Conselho Disciplinar do Kennel Clube de Belo Horizonte. Foi Diretora da Federação Mineira de Cinofilia. É editora do "Seu Buldogue Francês", o maior blog do mundo sobre buldogues franceses, e de todas as mídias sociais que levam esse nome. É palestrante e consultora sobre bem-estar e comportamento canino. Além disso tudo, é perdida e irremediavelmente apaixonada por frenchies.

SIGA O SEU BULDOGUE FRANCÊS NAS REDES SOCIAIS

E-mail

seubuldoguefrances@gmail.com

POSTS DO INSTAGRAM

Pin It on Pinterest

Share This