fbpx
Devemos ter medo das carnes vendidas no Brasil? Devemos! Há muito tempo, pessoal. Entretanto, isso não é justificado pelo recente escândalo das carnes maquiadas comercializadas pela JBS e pela BRF.
O que os animais de corte comem reflete diretamente na qualidade da carne deles e esses animais que comemos habitualmente (boi, porco e aves) estão cada dia mais doentes por causa das “super dietas” para abate rápido. A carne desses bichos fica impregnada de resíduos biológicos nocivos, que o cozimento não remove.
Aliás, cozinhar a carne não é sinônimo de eliminar bactérias, uma vez que, para uma esterilização eficaz, é preciso a ação do calor, durante 2h ininterruptas, a 180°C. Isso é impossível de ser alcançado em casa, porque a temperatura máxima da água do cozimento é 100°C. OU SEJA, mesmo a carne cozida está contaminada. (Sim, vc ingere bactérias quando come carne e nem sabia!) A panela de pressão é eficiente para eliminar essas bactérias (e outras formas de vida), mas, infelizmente, o calor excessivo produz compostos potencialmente nocivos, nos alimentos, e degrada nutrientes . Isso também não é nada desejável.
A solução é o consumo de carnes de animais criados soltos (free range), que se alimentam da dieta com a qual evoluíram – afinal, nem a carne crua e nem a carne cozida vendidas em escala são seguras.
No caso dos cães, que indubitavelmente são mais resistentes à contaminação bacteriana que nós (lembre-se que eles cheiram bundas alheias, lambem o chão da rua, comem cocô, roem sapatos sem que isso lhes afete a saúde), comer carnes cruas “contaminadas” por bactérias não é um problema tão grande como é para nós, humanos brasileiros.
É legal lembrar que nós (e os cachorros também) somos capazes de nos adaptar a essas contaminações! Os indianos, por exemplo, toleram níveis altíssimos de contaminação alimentar, sem prejuízo à saúde.
Obviamente, não estou defendendo a contaminação alimentar, pessoal! Estou apenas explicando o que é real e o que não é, nesse mundo de empresas sensacionalistas que resolveram fazer marketing enganoso diante desse escândalo absurdo.
Empresas envolvidas com a adulteração e a contaminação de carnes

Para entender um pouco mais sobre esse assunto, sugerimos a leitura destes (excelentes) textos:


Receba nossos posts por e-mail:

Delivered by FeedBurner

https://www.facebook.com/seubuldoguefrances/ https://www.instagram.com/seubuldoguefrances/

 

SAIBA TUDO SOBRE OS BULDOGUES FRANCESES!

Clique na imagem e baixe o seu manual gratuitamente.

 

Receba novidades e conteúdos exclusivos!

QUERO SER VIP

Quer participar do nosso grupo VIP? Cadastre-se!

NÓS APOIAMOS

CAMILLI CHAMONE

Pós-graduada em Genética e Biologia Molecular. Foi professora universitária federal de Biologia Celular e Genética. Criou buldogues franceses. Foi membro efetivo do Conselho Disciplinar do Kennel Clube de Belo Horizonte. Foi Diretora da Federação Mineira de Cinofilia. É editora do "Seu Buldogue Francês", o maior blog do mundo sobre buldogues franceses, e de todas as mídias sociais que levam esse nome. É palestrante e consultora sobre bem-estar e comportamento canino. Além disso tudo, é perdida e irremediavelmente apaixonada por frenchies.

SIGA O SEU BULDOGUE FRANCÊS NAS REDES SOCIAIS

E-mail

seubuldoguefrances@gmail.com

POSTS DO INSTAGRAM

Pin It on Pinterest

Share This