fbpx
Texto da excelente comportamentalista animal, Fúlvia Andrade. Você pode ler o texto original e outros tantos outros textos excelentes aqui.

Algumas pessoas são contra o uso de petiscos na educação canina. A frase mais comum é a seguinte: “qual pessoa, em sã consciência, sai para passear com o cachorro levando petiscos” ou “o cachorro tem que me obedecer porque me ama (ou porque deve), não para ganhar petiscos, o que é uma espécie de suborno”.

Vou comentar a primeira colocação: eu ando por aí com petiscos, sempre que acho conveniente. Inclusive, no início de qualquer tipo de treinamento que faço (obediência, contra-condicionamento e dessensibilização), uso SEMPRE os petiscos. Conforme o cão aprende o que esperamos dele, diminuo o uso de petiscos e passo a utilizar outras formas de recompensá-lo. 
No fim das contas, o cão acabará repetindo o comportamento esperado, mesmo sem o uso de comida. E eu sempre, sempre, sempre elogio muito, faço carinho e mesmo brinco como recompensa (no começo, elogio, dou carinho e o petisco – depois, elogio e carinho). 
Sobre a segunda colocação: você trabalharia de graça, full time? Claro que não! Então, por que o seu cão deveria fazê-lo? Posso garantir: trabalhar sem receber nada em troca é frustrante. MUITO. 
Suborno é algo bem diferente. Recompensar o cão pelo que ele fez é pagamento, não é suborno.
A comida é reforço primário para todos: animais e humanos. Por isso é mais fácil ensinar o cão com o uso de comida do que sem. E é uma forma do cachorro aprender algo novo sempre que quiser um petisco (qual de nós não dá um ossinho ao cão simplesmente porque o ama? Então, por que achar um absurdo usar petiscos na hora do treino?) ou mesmo antes de ganhar sua refeição.
E pensem uma coisa: a domesticação do cão se deu através da comida – nossos ancestrais peludos não levaram os cães para suas vidas porque eram carismáticos ou porque os cães simplesmente os obedeceram cegamente; eles simplesmente ganhavam restos de comida que era jogados pelos nossos parentes mais distantes.
Recompensar comportamentos desejados é o melhor método para manter esses comportamentos! Comece com comida (porque é mais fácil) e, assim que o cão aprender o comportamento/comando, substitua a recompensa! Por isso é muito importante que nenhum petisco seja “gratuito”! 
Créditos da imagem desconhecidos.
Por favor, avise-nos se souber.

Receba nossos posts por e-mail:

Delivered by FeedBurner

https://www.facebook.com/seubuldoguefrances/ https://www.instagram.com/seubuldoguefrances/

 

SAIBA TUDO SOBRE OS BULDOGUES FRANCESES!

Clique na imagem e baixe o seu Manual.

 

Receba novidades e conteúdos exclusivos!

QUERO SER VIP

Quer participar do nosso grupo VIP? Cadastre-se!

NÓS APOIAMOS

CAMILLI CHAMONE

Pós-graduada em Genética e Biologia Molecular. Foi professora universitária federal de Biologia Celular e Genética. Criou buldogues franceses. Foi membro efetivo do Conselho Disciplinar do Kennel Clube de Belo Horizonte. Foi Diretora da Federação Mineira de Cinofilia. É editora do "Seu Buldogue Francês", o maior blog do mundo sobre buldogues franceses, e de todas as mídias sociais que levam esse nome. É palestrante e consultora sobre bem-estar e comportamento canino. Além disso tudo, é perdida e irremediavelmente apaixonada por frenchies.

SIGA O SEU BULDOGUE FRANCÊS NAS REDES SOCIAIS

E-mail

seubuldoguefrances@gmail.com

POSTS DO INSTAGRAM

Pin It on Pinterest

Share This